• Guilherme Licursi

A importância de manter dinheiro no caixa da sua empresa

Fala empresário! Como estão os negócios?! Espero sempre que esteja tendo bons lucros. Hoje vamos falar de um tema muito importante para seu negócio, dinheiro em caixa!


Para falarmos de caixa, precisaremos falar um pouco do Princípio da Entidade, que nos trás o conceito de separação das pessoas da empresa, a pessoa jurídica da pessoa física. O que isso quer dizer? Simples, toda empresa precisa ter uma “conta” própria, onde ocorrerão todos os lançamentos financeiros da empresa nessa conta. Essa separação existe para facilitar a vida do empresário e trazer os números reais do seu negócio.


Se um empresário usa o dinheiro do caixa da empresa ou do cartão da conta PJ para pagar uma conta pessoal, tipo uma roupa em uma loja ou um lanche em um café, ele está misturando as contas. Sabe por que? Esses gastos são da pessoa física, não da jurídica. Por mais que você seja o dono da empresa e, de algum modo aquele dinheiro pertence a você, enquanto ele estiver na conta da PJ, ele é da empresa!


E o que isso pode causar no final do fechamento do caixa? Alguns pequenos problemas como faltar dinheiro em caixa ou a empresa apresentar um gasto maior do que ela realmente gasta. Todo relatório financeiro mostra a realidade da empresa para tomada de decisão com consciência. E se existe uma adulteração dos gastos da empresa, esse relatório não será confiável para tomar decisões importantes para seu negócio.


A mesma coisa se aplica para entrada de dinheiro. Muitos empresários possuem outras fontes de renda e é muito comum, pegar “emprestado” dinheiro de um negócio para pagar contas de outro. Mas isso só acontece porque o empresário não planejou seu caixa! Sim, dei toda essa volta para chegarmos aqui, mas precisava mostrar a importância do tema, e ainda, mostrar que é algo MUITO comum que acontece nos negócios.


Sempre orientamos nossos clientes a abrirem uma conta “caixa” no sistema financeiro que eles utilizam. Essa conta caixa não necessariamente é o dinheiro em espécie que está no caixa físico da empresa. A conta caixa existe para deixar disponível a quantidade de capital necessária para o empresário cobrir as contas de curto prazo, geralmente são pagamentos que são feitos à vista ou em uma semana ou duas, mas que a empresa não ficará “no vermelho” e deixar de cumprir seus compromissos.


Para você saber quanto tem que deixar disponível em sua conta, basta fazer o levantamento das suas contas que são pagas com recorrência no mês, tipo água, luz, telefone, condomínio, fornecedores de curto prazo, etc. Assim você evita de entrar em cheque especial ou ter que adiantar as parcelas do cartão, fazendo que a empresa “perca” dinheiro com taxas, juros e multas, que é o que acaba acontecendo em muitos casos.


Nosso papel é te ajudar a operar as finanças da sua empresa de modo mais fácil e leve. Mostrando que algumas ações simples, mas que muitas vezes você não sabia, podem ajudar a resolver seu problema. Vou deixar minhas dicas financeiras para você se organizar e ter números mais confiáveis, vamos lá:

1 - Separe as contas bancárias: por mais que você opere um negócio pequeno ou que não possua CNPJ, é necessário separar as contas para você saber exatamente o que sua empresa ganha e gasta. Existem hoje muitos bancos digitais que são fáceis de se registrar e operar, fora que eles ainda oferecem um pacote de serviços que não te cobram taxas ou cobram praticamente nada.


2 - Registre toda movimentação financeira: cada lançamento financeiro deve ser registrado em um sistema. Entenda que sistema não precisa necessariamente um aplicativo ou planilha, pode ser até um caderno, mas sempre lance seus gastos e ganhos. Existem apps que são gratuitos e te ajudam a fazer esse registro e planilhas também já prontas que fornecem um layout fácil de operar e bem interativo. Só procurar e fazer o download.


3 - Calcule seus gastos de curto prazo: começar um negócio do zero é bem complexo, não temos, muitas vezes, nem ideia de quanto precisaremos para iniciar nosso caixa. Faça uma pesquisa de mercado com os preços praticados e busque sempre se comparar com negócios dentro da sua realidade. Não se compare com empresas muito grandes pois será desproporcional. Depois do primeiro mês (com tudo registrado certinho) fica mais fácil de fazer essa previsão. A tendência é que a cada mês que passe, a previsão fica mais próxima da realidade da empresa, pois todo negócio tem a tendência de estabilizar em determinado momento.


4 - Não retire dinheiro do caixa para pagar contas pessoais: sei que é difícil no início não misturar as coisas, mas recomendo que você já inicie sua empresa com a cultura de ter um “pro-labore”. Ele pode ser de forma fixa (um mesmo valor todo mês) ou comissionada (variável de acordo com o volume de vendas). Lembre que o início é o momento do empresário “suar a camisa” para fazer sua empresa crescer.


5 - Não extrapole seu potencial: já vi muitas empresas não irem para frente por causa da cultura de gastos em excesso por parte dos sócios. Faça investimentos planejados. Cresça conforme sua carteira de clientes cresce.


Espero que com essas dicas você possa melhorar seus lucros e otimizar suas análises financeiras. Caso precise de algum auxílio, temos nosso Fórum de dúvidas, é gratuito, basta fazer seu cadastro e perguntar lá para nossos consultores. Um forte abraço e sucesso!

© 2021 por Cash Academy